Apresentação

Apresentação

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Retiros de São Paulo

1º Passo: Ver, Ouvir, Sensibilizar-me para encarnar a realidade, hoje.

 

Encarnação, Abertura, Solidariedade - Bendito seja Deus![1]

Bendito seja Deus, o Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo... Nele nos escolheu antes da criação do mundo... (Ef 1,3-4).

Rezemos

A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, a comunhão do Espírito Santo e o amor de Deus nosso Pai, que em Cristo nos escolheu antes da criação do mundo, estejam com todos nós.

Breve introdução ao tema

A vocação cristã, a própria vida, é experiência de eleição da parte de Deus Pai que “em Cristo, nos escolheu antes da criação do mundo”. Iluminados pelo testemunho do apóstolo Paulo, que viveu de maneira apaixonada este chamado, queremos também nós refletir sobre nossa vocação como caminho de conversão e como resposta ao amor gratuito e incondicionado de Deus.

Escutemos a Palavra

Texto 1: Conhecendo Paulo: At 22,3.

Texto 2: Na via de Damasco: At 22,6-10.

Texto 3: Vocação/eleição de Paulo: Gal 1,11-17.

Alguns aspectos de reflexão

1- A apresentação que Paulo faz de si é essencial, lapidária e nos fornece em poucas linhas o perfil de sua extraordinária e complexa personalidade. Sem esta divisão sobre a vida precedente ao evento de Damasco não teríamos jamais compreendido a intensidade do impacto que o encontro com o Senhor ressuscitado teve na sua vida. É de fato o antes que dá as dimensões do depois, e ao mesmo tempo, o antes e o depois se fundem na hora da graça, na benção “desde sempre” em Cristo. Depois da experiência de Damasco, Paulo se imerge no deserto da Arábia para deixar-se plasmar pelo Espírito, e sai pessoa nova. O encontro com Cristo lhe imprimiu no coração uma revelação transformadora: Deus me escolheu para que eu revelasse seu Filho em mim. Paulo se sente escolhido, chamado, amado e enviado: faz experiência de eleição. E isto urge internamente, como uma necessidade irrefreável, de dizer a todos, a ti e a mim, que o amor de Deus é um dom absolutamente gratuito. Que o seu dom é irrevogável. Paulo gastará toda a sua vida, até o martírio, para levar a todos este anúncio extraordinário: em Jesus, o Pai nos ama, de maneira pessoal, cada um com seu próprio nome, desde sempre!

2 - A experiência de eleição exige acolhida, resposta. O encontro com Cristo nos introduz a um processo de transformação, de abertura da nossa vida ao mistério do Senhor morto e ressuscitado. Paulo se sente imerso na grande história, a história da salvação. “Deus nos amou quando nós ainda estávamos no pecado” (cf Rm 5,6-8). Não é de fato a nossa história pessoal que determina as escolhas de Deus. Para Deus todo o nosso vivido é importante, como vemos em Paulo. A conversão é entrar no espaço sagrado de Deus com tudo aquilo que somos, para acolher a libertação do pecado. É um processo de re-orientação de toda a nossa vida a Cristo, para viver o seu Evangelho e reconhecer a sua presença no rosto de nossos irmãos e irmãs.

3 - A eleição se faz testemunho. Tudo, em Paulo, começa com uma experiência de amor, com um encontro com o Senhor ressuscitado, que o transforma: “Não sou mais eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim”. O cristão que vive em profundidade o dom da eleição divina se torna sinal, testemunho, anúncio de que a salvação é para todos, sem exclusão de ninguém. É o mistério da participação. Deus tem necessidade de Paulo e tem necessidade de mim para manifestar-se como um Deus vizinho, um Deus que nos ama com um amor eterno: em Cristo, antes “da criação do mundo” (Ef 1,4).

Interiorização da Palavra

Deixemos que quanto temos escutado e lido, nos interpele. Invoquemos a benção de Deus na nossa vida. Acolhamos os seus apelos de conversão. Contemplemos a nossa resposta. Amemos a nossa história como Deus a ama. De tudo e por tudo, demos graças.

Rezemos a Palavra

Ef 1,3-7.

Concluamos rezando

És sempre bendito, Senhor nosso Pai, que nos amaste em Jesus com um amor eterno, antes que nós te conhecêssemos. Dá-nos a prontidão de Paulo para que, como ele, respondamos a tão grande e tanto amor e possamos anunciar a cada pessoa que vive vizinha a nós, que tu a amas, desde sempre. E isto te pedimos, por Jesus nosso irmão, mestre e Senhor.

Textos complementares

At 9,1-22; 22,3-16; 26,9-20;

Rom 14,19;

1Cor 12,4-7.27-31;

Gal 1,11-16;

1Tim 1,12-16;

2 Tim 1,9-10;

1 Pt 4,10-11.


[1] Tradução livre e adaptação do texto de RINA RISITANO, Benedetto sia Dio. Celebrazioni della Parola sui testi delle Lettere di san Paolo, Milano, Figlie di San Paolo, 2008, pp. 15-20, para uso exclusivamente interno, nos retiros, feita por fr. João Carlos Karling, ofm.

Rina Risitano é uma irmã missionária das Filhas de São Paulo. Depois de um período dedicado a aprofundamento da comunicação, através da linguagem da imagem cinematográfica, viveu por mais de vinte anos na Inglaterra, como diretora editorial. Dedicou grande parte de sua atividade na produção de programas e de publicações inspiradas na Sagrada Escritura, orientadas prevalentemente à atividade pastoral e ao crescimento pessoal na fé: para que a Palavra de Deus se tornasse Palavra vivida.

Acesse este e outros materiais referentes aos Retiros de São Paulo Clicando Aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmãos em Cristo, Paz e Bem.
Seu comentário é muito importante para nós...
Muito obrigado pela sua contribuição.
Que Deus lhe abençoe hoje e sempre!
Paróquia Rede de Comunidades São José