Apresentação

Apresentação

domingo, 24 de março de 2013

A Semana Santa

Autor: Tere Fernández | Fuente: Catholic.net

É a semana mais intensa do Ano Litúrgico, na qual se reza e reflete sobre a Paixão e Morte de Cristo.

Explicação da celebração

A Semana Santa é o momento litúrgico mais intenso de todo o ano. Sem dúvida, para muitos católicos ela se converteu somente numa ocasião de descanso e diversão. Esquecem-se do essencial: esta semana devemos dedicá-la à oração e à reflexão dos mistérios da Paixão e Morte de Jesus, para aproveitar todas as graças que ela nos traz.

Para viver a Semana Santa, devemos dar o primeiro lugar a Deus e participar de toda a riqueza das celebrações próprias deste tempo litúrgico.

A Semana Santa era chamada no início como “A Grande Semana”. Agora a chamamos Semana Santa ou Semana Maior e aos seus dias como dias santos. Esta semana começa com o Domingo de Ramos e termina com o Domingo da Páscoa.

Viver a Semana Santa é acompanhar a Jesus com nossa oração, sacrifícios e o arrependimento de nossos pecados. Participar do Sacramento da Penitência, nestes dias, para morrer ao pecado e ressuscitar com Cristo no dia da Páscoa.

O importante deste tempo não é recordar com tristeza o que Cristo padeceu, senão entender por que morreu e ressuscitou. É celebrar e reviver sua entrega à morte por amor de nós e o poder de sua Ressurreição, que é primícia da nossa.

A Semana Santa foi a última semana de Cristo na terra. Sua Ressurreição nos recorda que fomos criados para viver eternamente junto a Deus.

Domingo de Ramos:

Celebramos a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, na qual todo o povo o aclamava como rei com cantos e palmas. Por isto, nós levamos nossas palmas à Igreja, para que sejam abençoadas neste dia e participamos da missa.

Quinta-Feira Santa:

Neste dia recordamos a Última Ceia de Jesus com seus apóstolos, na qual Ele lavou seus pés, dando-nos um exemplo de serviço. Na Última Ceia, Jesus permaneceu conosco no pão e no vinho, deixando-nos seu corpo e seu sangue. Na quinta-feira santa Ele instituiu a Eucaristia e o Sacerdócio. Ao terminar a última ceia, Jesus se retirou para rezar, no Horto das Oliveiras. Ali passou toda a noite e depois de muito tempo de oração, chegaram para prendê-lo.

Sexta-Feira Santa:

Neste dia recordamos a Paixão de Nosso Senhor: Sua prisão, os interrogatórios de Herodes e Pilatos; a flagelação, a coroação de espinhos e a crucificação. Estes fatos os comemoramos com a Via Crucis solene e com a cerimônia da Adoração da Cruz.

Sábado Santo ou Sábado de Aleluia:

Neste dia se recorda o dia que passou entre a morte e a Ressurreição de Jesus. É um dia de luto e tristeza, pois não temos mais Jesus entre nós. As imagens são cobertas e os sacrários abertos. À noite celebra-se a vigília pascal para celebrar a Ressurreição de Jesus. Vigília quer dizer “a tarde e a noite anteriores a uma festa”. Nesta celebração costuma-se benzer a água e acender as velas em sinal da Ressurreição de Cristo, a grande festa dos católicos.

Domingo da Ressurreição ou Domingo de Páscoa:

É o dia mais importante e mais alegre para todos nós, os católicos, já que Jesus venceu a morte e nos deu a vida. Isto quer dizer que Cristo nos dá a oportunidade de salvar-nos, de entrar no Céu e viver sempre felizes em companhia de Deus. Páscoa é a passagem da morte à vida.

Por que a Semana Santa muda de data cada ano?

O povo judeu celebrava a festa da páscoa como recordação da libertação da escravidão do Egito, no dia da primeira lua cheia da primavera. Esta data era fixada em base ao ano lunar e não ao ano solar do nosso calendário moderno. É por esta razão que cada ano a Semana Santa muda de dia, pois ela coincide com a lua cheia.

Na festa da Páscoa, os judeus se reuniam para comer o cordeiro assado e saladas de ervas amargas, recitar louvores e cantar salmos. Brindavam pela libertação da escravidão.

Jesus é o novo cordeiro pascal que nos traz a nova libertação, do pecado e da morte.

Sugestões para viver a Semana Santa

· Participar, como família, dos ofícios e cerimônias próprias da Semana Santa, porque a vivência cristã destes mistérios deve ser comunitária.

· Pode-se organizar uma pequena encenação sobre a Semana Santa.

· Fazer algum propósito concreto para ser seguido a cada um dos dias da Semana Santa.

· Elaborar alguns cartões nos quais se escreve sobre os dias da Semana Santa e algumas idéias importantes sobre cada um dos dias.


[1] Tradução livre de Frei João Carlos Karling, ofm, para uso na Página da Paróquia Rede de Comunidades São José.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmãos em Cristo, Paz e Bem.
Seu comentário é muito importante para nós...
Muito obrigado pela sua contribuição.
Que Deus lhe abençoe hoje e sempre!
Paróquia Rede de Comunidades São José