Apresentação

Apresentação

domingo, 24 de março de 2013

Domingo de Ramos

Autor: Tere Fernández | Fuente: Catholic.net

Receberam a Cristo, enquanto entrava na cidade, com palmas e ramos, como sinal de que era o Messias.

Quando chegava a Jerusalém para celebrar a páscoa, Jesus pediu a seus discípulos para trazer um burrinho e o montou. Antes de entrar em Jerusalém, a gente estendia seus mantos pelo caminho e outros cortavam ramos das árvores, atapetando o caminho, tal como costumavam saudar aos reis.

Os que iam à frente e atrás de Jesus gritavam: "Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas!"

Entrou na cidade de Jerusalém, que era a cidade mais importante e a capital de sua nação, e muita gente, crianças e adultos, o acompanharam e o receberam como a um rei, com palmas e ramos, gritando “Hosana”, o que significa “Viva”. As pessoas da cidade perguntavam: quem é ele? e lhes respondiam: “É o profeta Jesus, de Nazaré, da Galiléia”. Esta foi sua entrada triunfal.

A multidão que o seguia era formada por homens, mulheres e crianças, cada um com seu nome, sua ocupação, suas coisas boas e más, e com o mesmo interesse de seguir a Jesus. Algumas destas pessoas tinham estado presente nos milagres de Jesus e tinham escutado suas parábolas. Isto os levou a aclamá-lo com palmas nas mãos quando entrou em Jerusalém.

Foram muitos os que seguiram a Cristo neste momento de triunfo, porém foram poucos os que o acompanharam em sua paixão e morte.

Enquanto isto acontecia, os sacerdotes judeus buscavam pretextos para metê-lo no cárcere, pois lhes deu medo ao ver como as pessoas o amavam cada vez mais e como o tinham aclamado ao entrar em Jerusalém.

Que significado tem isto em nossas vidas?

É uma oportunidade para proclamar a Jesus como o rei e centro de nossas vidas. Devemos parecer-nos a esta gente de Jerusalém que se entusiasmou por seguir a Cristo. Dizer “que viva meu Cristo, que viva meu reyi...” É um dia no qual podemos dizer a Cristo que nós também queremos segui-lo, ainda que tenhamos que sofrer ou morrer por Ele. Queremos que seja o rei de nossa vida, de nossa família, de nossa pátria e do mundo inteiro. Queremos que seja nosso amigo em todos os momentos de nossa vida.

Explicação da Missa do Domingo de Ramos

A Missa se inicia com a procissão dos ramos. Nós recebemos os ramos e dizemos ou cantamos “Bendito o que vem em nome do Senhor”. O sacerdote abençoa os ramos e dirige a procissão. Logo se inicia a Missa. Lê-se o Evangelho da Paixão de Cristo.

Ao terminar a Missa, levamos os ramos bentos para casa. Costuma-se colocá-lo atrás das portas em forma de cruz. Isto nos recorda que Jesus é nosso rei e que devemos sempre dar-lhe sempre as boas vindas. É importante não fazer desta celebração uma superstição, pensando que por termos nosso ramo bento, não vão entrar ladrões em nossas casas e que vamos nos livrar da má sorte.

Oração para colocar os ramos bentos no seu lugar:

Abençoa Senhor nosso lar.

Que teu Filho Jesus e a Virgem Maria reinem nele.

Por tua intercessão dá-nos paz, amor e respeito, para que respeitando-nos e amando-nos saibamos vos honrar em nossa vida familiar. Se tu, o Rei, em nosso lar.

Amém.

Sugestões para viver a festa:

- Fazer nossas próprias palmas e levá-las para que sejam abençoadas na Igreja.


[1] Tradução livre de Frei João Carlos Karling, ofm, para uso da página da Paróquia Rede de Comunidades São José, Gravataí – RS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmãos em Cristo, Paz e Bem.
Seu comentário é muito importante para nós...
Muito obrigado pela sua contribuição.
Que Deus lhe abençoe hoje e sempre!
Paróquia Rede de Comunidades São José