Apresentação

Apresentação

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

LEITURA FUNDAMENTALISTA

Continuamos a public
ar o texto de reflexão do Padre Maurício Jardim sobre a Leitura Fundamentalista.

O documento “A interpretação da Bíblia na Igreja” da Pontifícia Comissão Bíblica, aponta falhas graves da leitura fundamentalista.
·         O documento explica que interpretação literal, na leitura fundamentalista, é interpretação primária, literalista, isto é, excluindo todo esforço de compreensão da Bíblia que leve em conta seu crescimento histórico e seu desenvolvimento.
·         Recusar a história, a influência da cultura da época na formação do texto, não acolhe o método da Encarnação, escolhido pelo próprio Deus. Ele se comunica conosco através do humano, se revela através dos fatos e acontecimentos da vida.
·         “A leitura fundamentalista parte do princípio de que a Bíblia, sendo Palavra de Deus inspirada e isenta de erro, deve ser lida e interpretada literalmente em todos os seus detalhes”. Contudo, A bíblia não é um livro de história, geografia ou astronomia.
·         Considera como histórico o que de fato não é. “O fundamentalismo muitas vezes torna histórico aquilo que não tinha a pretensão de historicidade, pois ele considera como histórico tudo aquilo que é reportado ou contado com os verbos em, um tempo passado, sem a necessária atenção à possibilidade de um sentido simbólico ou figurativo” ( p. 84).  Na leitura do texto bíblico o mais importante não saber se de fato aconteceu, mas sim perceber o que Deus quer nos comunicar. Está nos salvando e libertando de qual situação.
·         Não saber ler o que há de simbólico e figurativo. O simbólico é a melhor maneira de falar de coisas que não cabem na nossa linguagem comum. Por isso a Bíblia se utiliza do recurso de parábolas e de linguagem figura. Por isso, quem lê ao pé da letra perde a riqueza da mensagem e pode chegar a conclusões absurdas. Nós, pudemos acompanhar a “evolução” do vocábulo ´jóia´. Do significado de alguma matéria preciosa passou a significar experiência ou sentimento relevante. Para nós que vivemos esta evolução não há problema de compreensão. Mas para quem não sabe da evolução do vocábulo vai sempre interpretar ´jóia´ no sentido de alguma matéria preciosa. Correrá o risco de não entender quando o autor de uma frase apresenta o significado simbólico do vocábulo.
·         Impede o diálogo entre ciência e fé. Muitos problemas são criados por interpretação errada da bíblia.
·         “O fundamentalismo tem igualmente tendência a uma grande estreiteza de visão, pois ele considera conforme à realidade uma antiga cosmologia já ultrapassada ... Ele se apóia sobre uma leitura não-crítica de certos textos da Bíblia para confirmar idéias políticas e atitudes sociais marcadas por preconceitos, racistas, por exemplo, simplesmente contrários ao Evangelho cristão” (p 85).
·         “O fundamentalismo convida, sem dizê-lo, a uma forma de suicídio do pensamento. Ele coloca na vida uma falsa certeza, pois ele confunde inconscientemente as limitações humanas da mensagem bíblica com a substância divina dessa mensagem” (idem p 86).

·         “A inerrância da Palavra de Deus e as outras verdades bíblicas ... está enraizada em uma ideologia que não é bíblica, apesar do que dizem seus representantes” (p 83). O vocábulo inerrância encerra a ideia de não existência de erro na Bíblia. Mas isto não é defensável, pois a Bíblia contem muitos erros. São erros de nível histórico, de nível geográfico, de nível lingüístico, de nível psicológico, de nível cosmológico e assim por diante. Veremos algumas afirmações da leitura fundamentalista que mostram sua ideologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Irmãos em Cristo, Paz e Bem.
Seu comentário é muito importante para nós...
Muito obrigado pela sua contribuição.
Que Deus lhe abençoe hoje e sempre!
Paróquia Rede de Comunidades São José