Apresentação

Apresentação

quinta-feira, 31 de março de 2016

ELO COMUNITÁRIO - Abril 2016


A equipe do Elo Comunitário deseja a todos uma feliz e abençoada Páscoa! O Senhor ressuscitado seja a luz a iluminar os caminhos e renovar a vida.

Caro leitor, obrigado por fazer parte da história do Elo Comunitário nestes 20 anos!
Confira os artigos, notícias, programação, missas e celebrações da Rede de Comunidades.

Clique aqui para acessar e baixar a edição de abril.


PALESTRA SOBRE FAMÍLIA

O ECC (Movimento dos Casais com Cristo) da nossa Paróquia Rede de Comunidades São José promove hoje, dia 31 de março, 20h30min palestra sobre o assunto FAMÍLIA. O palestrante convidado será o Dr. Panni. O evento terá por sede o Centro de Pastoral e Solidariedade (CPS),  sala 2, situado à Rua Antonio Ficagna, 419 - MVI e é aberto para todas as pessoas interessadas no assunto.

quarta-feira, 30 de março de 2016

MISSA VOCACIONAL

Hoje, 20h, na Comunidade Santa Rita, juntamente com a Equipe do Serviço de Animação Vocacional da nossa Paróquia e dos Freis Franciscanos do RS estaremos celebrando a missa vocacional em preparação aos votos perpétuos do Frei Antonio Izael Rodrigues dos Santos. Frei Antonio fará o seu juramente em ser Frei Franciscano por toda a vida no dia 02 de abril, 17h, na Paróquia São Francisco, em Porto Alegre

terça-feira, 29 de março de 2016

ATENDIMENTO DO FREI

Informamos que o Frei Paulo E. Müller estará na Secretaria da Paróquia nesta quarta-feira, dia 30 de março para conversas, confissões, orientação e bênção. O horário de atendimento será das 9h-11h30min e das 14h às 17h30min. Os agendamentos das conversas podem ser feitas pelo telefone
34977741, com a secretária paroquial.

segunda-feira, 28 de março de 2016

MARÇO INTENSO

O mês de março foi marcado por grandes momentos celebrativos em nossa Paróquia Rede de Comunidades São José, sobretudo as duas últimas semanas. Durante a semana do dia 13 ao 19 festejamos o nosso padroeiro. Várias celebrações bonitas em todas as comunidades. E no dia 19 momento, dia de São José, bonita missa e jantar baile bem participado e animado. Obrigado coordenações por todo o empenho e partilha! Na semana seguinte mergulhamos na Semana Santa. Foram várias celebrações no Domingo de Ramos. Antes e depois desta data vários doentes foram visitados em suas casas, ungidos com participação na sagrada eucaristia. A quarta-feira foi marcada grande procissão de encontro, que culminou com a missa e o teatro da Trupe Disfarce. Que espetáculo! Quanta emoção, oração e mergulho na espiritualidade pascal. A quinta-feira santa marcada pela missa dos óleos, na catedral e pela tarde a missa dos idosos, com boa participação. Durante a noite as celebrações do lava-pés e a vigília dos jovens com mais de cinquenta jovens da nossa rede em oração durante a madrugada. A sexta-feira santa teve celebrações em todas as comunidades e momentos de adoração e oração. O sábado santo, com a celebração da luz em quatro comunidades e nas demais a missa da ressurreição já no domingo. Agradecidos pelo auxílio do ministro provincial, Frei Inácio Dellazari e pela preparação da liturgia por todas as nossas equipes. 
Tudo isso no faz caminhar neste TEMPO PASCAL, com Jesus ressuscitado, o início da catequese e as demais programações das nossas comunidades. É muito bom ser.... Paróquia Rede de Comunidades São José.
Frei Paulo - Pároco.

quinta-feira, 24 de março de 2016

PROGRAMAÇÃO DO TRÍDUO PASCAL

Eis a programação para o TRIDUO PASCAL em nossa PARÓQUIA REDE DE COMUNIDADES SÃO JOSÉ
 Quinta-feira Santa: Pela manhã celebrações nas escolas e 9h - Missa dos Santos Óleos e da Instituição do Sacerdócio na Catedral

Comunidade Santa Clara: (Rua Aliança, 400 - MVIII) - Quinta-feira Santa (dia 24) - 20h30min - Celebração do Lava-pés; Sexta-feira Santa (dia 25) - 15h - Celebração da Paixão; Sábado Santo (dia 26) - 19h30min - Missa da Vigília Pascal.
  Comunidade São Francisco: (Rua Aliança, 400 - MVIII) -  Sexta-feira Santa (dia 25) - 15h e Domingo (dia 27) - 19h - Missa da Ressurreição;
Comunidade Nossa Senhora da Imaculada Conceição: (Rua Alfeu Letti, 407 - MVI) - Quinta-feira Santa (dia 24) - 20h - Celebração do Lava-pés; Sexta-feira Santa (dia 25) - 15h - Celebração da Paixão; Sábado Santo (dia 26) - 18h - Missa de Páscoa.
Comunidade Santa Rita: (Rua Antonio Ficagna, 459 - MVI) - Quinta-feira Santa (dia 24) - 16h - Missa dos Idosos; 20h30min - Missa do Lava-pés; Sexta-feira Santa (dia 25) - 9h - Confissões e 15h - Celebração da Paixão; Sábado Santo (dia 26) - 21h - Missa da Vigília Pascal e Domingo (dia 27) - 10h - Missa da Ressurreição;
Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: (Rua Teresa de Noronha, 826 - Águas Claras) - Quinta-feira Santa (dia 24) - 22h - Missa do Lava-pés seguida da Vigília dos Jovens; Sexta-feira Santa (dia 25) - 10h30min - Confissões e 15h - Celebração da Paixão; Sábado Santo (dia 26) - 21h - Missa da Vigília Pascal.
 Comunidade São Miguel: (Rua Eurico Lara, 207 - MVII) - Quinta-feira Santa (dia 24) - 19h - Missa do Lava-pés; Sexta-feira Santa (dia 25) - 15h - Celebração da Paixão; Sábado Santo (dia 26) - 19h - Missa da Vigília Pascal.

MISSA DOS IDOSOS

Nesta quinta-feira santa, dia 24 de março, com início às 16h, na Comunidade Santa Rita - Rua Antonio Ficagna, 459 teremos a missa dos idosos com bênção da saúde.

quarta-feira, 23 de março de 2016

PROCISSÃO DE ENCONTRO E TEATRO

Hoje, com início às 19h30min, teremos a nossa Procissão de Encontro. Saídas do ECOPONTO, tendo por referência a casa do catequista Jorge. A outra caminhada inicia na Rua Anita Garibaldi, esq. Cunha Neto, próximo ao CIEP. Ambas irão se encontrar na Comunidade Santa Rita. Seguirá o teatro do Trupe Disfarce.

domingo, 20 de março de 2016

A importância do Domingo de Ramos

Domingo-de-Ramos-na-Paixão-do-Senhor

A entrada “solene” de Jesus em Jerusalém foi um prelúdio de Suas dores e humilhações

A Semana Santa começa no Domingo de Ramos, porque celebra a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumentinho – o símbolo da humildade – e aclamado pelo povo simples, que O aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”. Esse povo tinha visto Jesus ressuscitar Lázaro de Betânia havia poucos dias e estava maravilhado. Ele tinha a certeza de que este era o Messias anunciado pelos profetas; mas esse mesmo povo tinha se enganado no tipo de Messias que Cristo era. Pensava que fosse um Messias político, libertador social que fosse arrancar Israel das garras de Roma e devolver-lhe o apogeu dos tempos de Salomão.

Para deixar claro a este povo que Ele não era um Messias temporal e político, um libertador efêmero, mas o grande Libertador do pecado, a raiz de todos os males, então, o Senhor entra na grande cidade, a Jerusalém dos patriarcas e dos reis sagrados, montado em um jumentinho; expressão da pequenez terrena. Ele não é um Rei deste mundo! Dessa forma, o Domingo de Ramos dá o início à Semana Santa, que mistura os gritos de hosanas com os clamores da Paixão de Cristo. O povo acolheu Jesus abanando seus ramos de oliveiras e palmeiras.

Esses ramos significam a vitória: “Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas”. Os ramos santos nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja, defensores da fé católica, especialmente nestes tempos difíceis em que esta é desvalorizada e espezinhada. Os ramos sagrados que levamos para nossas casas, após a Missa, lembram-nos de que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação do mundo, a luta árdua contra o pecado, um caminho em direção ao Calvário, mas que chegará à Ressurreição.

O sentido da Procissão de Ramos

O sentido da Procissão de Ramos é mostrar essa peregrinação sobre a terra que cada cristão realiza a caminho da vida eterna com Deus. Ela nos recorda que somos apenas peregrinos neste mundo tão passageiro, tão transitório, que se gasta tão rapidamente. E nos mostra que a nossa pátria não é neste mundo, mas sim na eternidade, que aqui nós vivemos apenas em um rápido exílio em demanda da casa do Pai. A Missa do Domingo de Ramos traz a narrativa de São Lucas sobre a Paixão de Nosso Senhor Jesus: Sua angústia mortal no Horto das Oliveiras, o Sangue vertido com o suor, o beijo traiçoeiro de Judas, a prisão, os maus-tratos causados pelas mãos do soldados na casa de Anãs, Caifás; Seu julgamento iníquo diante de Pilatos, depois, diante de Herodes, Sua condenação, o povo a vociferar “crucifica-o, crucifica-o”; as bofetadas, as humilhações, o caminho percorrido até o Calvário, a ajuda do Cirineu, o consolo das santas mulheres, o terrível madeiro da cruz, Seu diálogo com o bom ladrão, Sua morte e sepultura.

Entrada “solene” de Jesus em Jerusalém

A entrada “solene” de Jesus em Jerusalém foi um prelúdio de Suas dores e humilhações. Aquela mesma multidão que O homenageou, motivada por Seus milagres, agora vira as costas a Ele e muitos pedem a Sua morte. Jesus, que conhecia o coração dos homens, não estava iludido. Quanta falsidade há nas atitudes de certas pessoas! Quantas lições nos deixam esse Domingo de Ramos! O Mestre nos ensina, com fatos e exemplos, que o Reino d’Ele, de fato, não é deste mundo. Que Ele não veio para derrubar César e Pilatos, mas para derrubar um inimigo muito pior e invisível: o pecado. E para isso é preciso se imolar; aceitar a Paixão, passar pela morte para destruir a morte; perder a vida para ganhá-la. A muitos o Senhor Jesus decepcionou; pensavam que Ele fosse escorraçar Pilatos e reimplantar o reinado de Davi e Salomão em Israel; mas Ele vem montado em um jumentinho frágil e pobre.

Muitos pensam: “Que Messias é esse? Que libertador é esse? É um farsante! É um enganador que merece a cruz por nos ter iludido”. Talvez Judas tenha sido o grande decepcionado. O Domingo de Ramos ensina-nos que a luta de Cristo e da Igreja e, consequentemente, a nossa também, é a luta contra o pecado, a desobediência à Lei Sagrada de Deus, que hoje é calcada aos pés até mesmo por muitos cristãos que preferem viver um Cristianismo “light”, adaptado aos seus gostos e interesses, e segundo as suas conveniências. Impera, como disse Bento XVI, “a ditadura do relativismo”. O Domingo de Ramos nos ensina que seguir o Cristo é renunciar a nós mesmos, morrer na terra como o grão de trigo para poder dar fruto, enfrentar os dissabores e ofensas por causa do Evangelho do Senhor. Ele nos arranca das comodidades e das facilidades, para nos colocar diante d’Aquele que veio ao mundo para salvá-lo.

sábado, 19 de março de 2016

Nosso Padroeiro, São José

SJ

Homem que agradou a Deus

Não é sem razão que a Igreja, no meio da Quaresma, tira o roxo no dia 19 de março e coloca o branco na liturgia, para celebrar a festa de São José, esposo da Virgem Maria. Entre todos os homens do seu tempo, Deus escolheu o glorioso São José para ser pai adotivo de seu Filho divino e humanado. E Jesus lhe era submisso, como mostra São Lucas.

Santo Gertrudes (1256-1302), um grande místico da Saxônia, afirmou que “viu os Anjos inclinarem a cabeça quando no céu pronunciavam o nome de São José”.

Santa Teresa de Ávila (1515-1582), a primeira doutora da Igreja, a reformadora do Carmelo, disse: “Quem não achar mestre que lhe ensine a orar, tome São José por mestre e não errará o caminho”. E declarava que em todas as suas festas lhe fazia um pedido e que nunca deixou de ser atendida. Ensinava ainda que cada santo nos socorre em uma determinada necessidade, mas que São José nos socorre em todas.

O Evangelho fala pouco de sua vida, mas o exalta por ter vivido segundo “a obediência da fé” (cf. Rm 1,5). Deus nos dá a graça para viver pela fé (cf. Rm, 5,1.2; Hb 10,38) em todas as circunstâncias. São José, um homem humilde e justo, “viveu pela fé”, sem a qual “é impossível agradar a Deus” (cf. Hab 2,3; Rm 1,17; Hb 11,6).

O grande doutor da Igreja Santo Agostinho compara os outros santos às estrelas, e São José ele o compara ao Sol. A esse grande santo Deus confiou Suas riquezas: Jesus e a Virgem Maria. Por isso, o Papa Pio IX, em 1870,  declarou São José Padroeiro da Igreja Universal com o decreto “Quemadmodum Deus”. Leão XIII, na Encíclica “Quanquam Pluries”, propôs que ele fosse tido como “advogado dos lares cristãos”. Pio XII o declarou como “exemplo para todos os trabalhadores” e fixou o dia 1º de maio como festa ao José Trabalhador.

Assista: “A história de São José”, com padre Fernando Santamaria

São José foi pai verdadeiro de Jesus, não pela carne, mas pelo coração; protegeu o Menino das mãos assassinas de Herodes o Grande, e ensinou-lhe o caminho do trabalho. O Senhor não se envergonhou de ser chamado “filho do carpinteiro”. Naquela rude carpintaria de Nazaré Ele trabalhou até iniciar Sua vida pública, mostrando-nos que o trabalho é redentor.

Na história da salvação coube a São José dar a Jesus um nome, fazendo-O descendente da linhagem de Davi, como era necessário para cumprir as promessas divinas. A José coube a honra e a glória de dar o nome a Jesus na Sua circuncisão. O Anjo disse-lhe: “Ela dará à luz um filho e tu o chamarás com o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos seus pecados” (Mt 1,21).

A vida exemplar desse grande santo da Igreja é exemplo para todos nós. Num tempo de crise de autoridade paterna, na qual os pais já não conseguem “conquistar seus filhos” e fazerem-se obedecer, o exemplo do Menino Jesus submisso a seu pai torna-se urgente. Isso mostra-nos a enorme importância do pai na vida dos filhos. Se o Filho de Deus quis ter um pai, ao menos adotivo, neste mundo, o que dizer de muitos filhos que crescem sem o genitor? O que dizer de tantos “filhos órfãos de pais vivos” que existem no Brasil, como nos disse aqui mesmo em 1997 o Papa João Paulo II? São José é o modelo de pai presente e atencioso, de esposo amoroso e fiel.

Celebrar a festa de São José é lembrar que a família é fundamental para a sociedade e que não pode ser destruída pelas falsas noções de  família, “caricaturas de família”, que nada têm a ver com o que Deus quer. É lutar para resgatar a família segundo a vontade e o coração de Deus. Em todos os tempos difíceis os Papas pediram aos fiéis que recorressem a São José; hoje, mais do que nunca é preciso clamar: “São José, valei-nos!” Ao falar desse santo, o Papa João Paulo II, na  exortação apostólica “Redemptoris Custos” (o protetor do Redentor), de 15 de agosto de 1989, declarou: “Assim como cuidou com amor de Maria e se dedicou com empenho à educação de Jesus Cristo, assim também guarda e protege o seu Corpo Místico, a Igreja” (nº1). “Hoje ainda temos motivos que perduram, para recomendar todos e cada um dos homens a São José (nº 31).

Celebrar a festa de São José é celebrar a vitória da fé e da obediência sobre a rebeldia e a descrença que hoje invadem os lares, a sociedade e até a Igreja. O homem moderno quer liberdade; “é proibido proibir!”; e, nesta loucura lança a humanidade no caos.

São José, tal como a Virgem Maria, com o seu “sim” a Deus, no meio da noite, preparou a chegada do Salvador. Deus Pai contou com ele e não foi decepcionado. Que o Altíssimo possa contar também conosco! Cada um de nós também tem uma missão a cumprir no plano divino. E o mais importante é dizer “sim” a Deus como São José. “Despertando, José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado” (Mt 1,24).

Celebrar a festa de São José é celebrar a santidade, a espiritualidade, o silêncio profundo e fértil. O pai adotivo de Jesus entrou mudo e saiu calado, mas nos deixou o Salvador pronto para começar a Sua missão. É como alguém destacou: “O servo que faz muito sem dizer nada; o especial agente secreto de Deus”. Ele é o mestre da oração e da contemplação, da obediência e da fé. Com ele aprendemos a amar a Deus e ao próximo.

São José viveu o que ensinou João Batista: “É preciso que Ele [Jesus] cresça e eu diminua” (Jo 3,30).

Prof. Felipe Aquino

segunda-feira, 14 de março de 2016

E começa o ano Catequético…

Ontem (13/03), na Catedral Metropolitana de Porto Alegre, cerca de 2.000 pessoas estiveram presentes para receber de Dom Jaime Spengler e de Dom Leomar Brustolin o envio para a Missão comunitária da Iniciação à Vida Cristã para o ano de 2016.

Após vários encontros de catequistas de todas as etapas para estudos e formações, chegou a hora de colocarmos a Missão que nos foi confiada a disposição da comunidade. Será um ano de muitos desafios e de muios aprendizados, pois iremos renovar a nossa forma de “ser Catequese”.

Que Deus abençoe nossos(as) Catequistas!!!

Catequistas da Rede presentes na Missa de Envio

quarta-feira, 9 de março de 2016

MISSA DE ABERTURA DO ECC

É hoje, quarta-feira, dia 09 de março, 20h, na Comunidade Santa Rita de Cássia - Rua Antonio Ficagna, 459 - MVI - a chamada missa de abertura do ECC (Encontro de Casais com Cristo) da nossa paróquia. Haverá bênção especial para todas as famílias. Participe conosco.

terça-feira, 8 de março de 2016

BINGO NA IMACULADA

A comunidade N. Sra da Imaculada Conceição promoveu neste domingo dia 06 de março o seu bingo em benefício da comunidade. Foram cinco rodadas principais e várias extras. Muitas pessoas prestigiaram o evento. Seguem as fotos...


segunda-feira, 7 de março de 2016

PASTORAL DA CRIANÇA INICIA ATIVIDADES

No último sábado, dia 05 de março, as líderes da Pastoral da Criança da nossa Paróquia retomaram as atividades. O encontro foi coordenado pela Isabel, nova coordenador do Setor Gravataí. Foi revista a agenda para o ano e também comunicado que Valéria Dorgelio, eleita coordenadora do ramo São José irá deixar o cargo assumindo Dulce Walker, vice coordenadora.  Seguem fotos do encontro.



sexta-feira, 4 de março de 2016

24 HORAS PARA O SENHOR

Dentro da programação que a nossa Igreja propõe para o Ano Santo da Misericórdia, nos dia 04 e 05 de março de 2016 está programado o evento que é chamado de 24 HORAS PARA O SENHOR, onde nas catedrais e também as nas comunidades os padres estão sendo convidados a dedicar momento especial para a celebração penitencial e atendimento de confissões. Para as nossas comunidades elaboramos a seguinte programação: DIA 04 DE MARÇO - Comunidade Santa Rita - 16h às 17h30min; Comunidade N. Sra da Imaculada Conceição - 17h45min  às 19h; Comunidade N. Sra do Perpétuo Socorro - 19h15min às 21h30min. DIA 05 DE MARÇO - Comunidade Santa Clara - 10h às 11h30min; Comunidade São Miguel - 15h30min às 17h15min.


quinta-feira, 3 de março de 2016

NOVENA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Amanhã, dia 04 de março, primeira sexta-feira do mês, 20h, na Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro iniciam as missas da novena em louvor ao Sagrado Coração de Jesus. Antecede a este momento celebração de adoração a SANTÍSSIMO SACRAMENTO DA EUCARISTIA e ATENDIMENTO DE CONFISSÕES. A Comunidade está localizada na Rua Tereza de Noronha, 826 - Bairro Águas Claras - Gravataí - RS.

MISSAS DE QUARTA

Ontem, com bonita missa do Cenáculo de Maria, iniciaram as grandes missas das quartas-feiras na Comunidade Santa Rita - Rua Antonio Ficagna, 459 - Morada do Vale I. Durante este mês as quartas-feiras, às 20h, as nossas missas terão a seguinte temática: dia 09 de março - MISSA DA FAMÍLIA e de abertura do ano do ECC; dia 16 de março - missa em honra a SÃO JOSÉ; dia 23 de março - culminação da PROCISSÃO DE ENCONTRO e após teatro com TRUPE DISFARCE e dia 30 de março - MISSA VOCACIONAL, em preparação aos votos perpétuos do FREI ANTONIO, que fará o seu juramento na vida franciscana no dia 02 DE ABRIL, 17h, na Paróquia São Francisco - Porto Alegre. E partir de abril, nas quartas-feiras, 20h, teremos sempre na primeira semana - MISSA MARIANA; segunda semana - MISSA DA FAMÍLIA; terceira semana - MISSA DE LOUVOR À EUCARISTIA, com bênção do SAL, na quarta quarta-feira - MISSA DAS ROSAS e na quinta (qu

anto houver) - MISSA VOCACIONAL.